Estudantes analisam qualidade da água da Reserva das Perobas

Atividade de iniciação científica em Tuneiras do Oeste leva estudantes a pesquisarem mananciais da região

Projeto Analise da Agua de rios da reserva da perobaO Projeto de experimentação e Iniciação Científica “conhecendo os rios da reserva”, desenvolvido pela jovem professora de química, Bruna Camila de Almeida Gabaron, em Tuneiras do Oeste é um exemplo de como o empenho e dedicação do educador pode transformar a realidade escolar, despertando o interesse dos alunos e proporcionando aprendizagens significativas.

Durante a atividade, que é uma ACCC (Atividade de Complementação Curricular em Contraturno) , os alunos do Colégio Estadual Duque de Caxias, acompanhados da docente, começaram estudando os conteúdos de química necessários para analisarem a água do Córrego Mombuca e Rio Ribeirão Concórdia, importantes mananciais existentes na Reserva Biológica das Perobas (a segunda maior do Paraná).
Os estudos contam com o apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Prefeitura Municipal de Tuneiras do Oeste e Usina Santa Terezinha de Tapejara.
Os resultados da prática pedagógica diferenciada adotada pela professora Bruna não limitam-se à aprendizagem dos conteúdos disciplinares. O interesse pela pesquisa científica foi despertado nos alunos, que passaram a apresentar melhor significativa na aprendizagem de todas as disciplinas curriculares.

PESQUISA DE CAMPO
Após os estudos teóricos, os alunos visitaram a Reserva Biológica e, devidamente equipados, coletaram amostras da água, que passaram por análises físico-químicas com o kit de análise da qualidade de água no laboratório do Colégio.
Com abordagem interdisciplinar, os estudantes também realizaram uma visita técnica na Usina Santa Terezinha de Tapejara, no final do mês de julho, onde conheceram o processo de Industrialização da cana-de-açúcar.
Colaboradores da usina realizaram palestras sobre “manejo do solo, plantio e colheita da cana-de-açúcar” e a “Industrialização da cana-de-açúcar”, fornecendo subsídios para que os alunos aprimorassem seus conhecimentos, percebendo que o manejo o cultivo e a colheita exercem influências na qualidade da água, sendo estas não prejudiciais ao meio ambiente. Eles também puderam relacionar os conhecimentos referentes às análises físico-químicas da água coletada com a rotina da empresa.

CATARATAS
As parcerias firmadas no projeto possibilitaram que a professora Bruna levasse os alunos participantes da atividade para aprenderem a utilizar o kit de análises de água da Alfa Kit no Parque Nacional de Foz do Iguaçu, onde, além do conhecimento química, os estudantes puderam ver na prática como a água exerce importante papel no desenvolvimento econômico e cultural da cidade das cataratas.

Fonte: Assessoria Núcleo Regional de Educação de Cianorte

Compartilhe: