Estradas da região de Cianorte terão ciclovias

cicloviaTodas as novas obras de duplicação ou construção de rodovias no Paraná deverão incluir, obrigatoriamente, ciclovias. Até 2015, serão construídos mais de 90 quilômetros de novas ciclovias em diversas regiões do estado. A medida foi anunciada pelo secretário do Meio Ambiente e Recursos Hidricos, Luiz Eduardo Cheida, na abertura do 3.º Fórum Mundial da Bicicleta, em Curitiba. “O tema bicicleta está se tornando transversal e presente nas iniciativas do Governo. A nossa intenção é levá-lo a todo o Paraná para que seja incluído nas discussões sobre as cidades que queremos para o futuro”, declarou Cheida.

Nas regiões Norte e Noroeste terão ciclovias as duplicações entre Maringá e Paiçandu e entre Londrina e Cambé. Juntas, estas obras somam 10 quilômetros de ciclovias. As áreas de trânsito de ciclistas serão instaladas em locais com maior adensamento, respeitando as limitações das faixas de domínio das rodovias.

Dentro do programa de mobilidade está prevista também a implantação de calçadas e ciclovias nas obras de duplicações, que serão feitas em parcerias público-privadas, nas PR-445 (Mauá da Serra/Londrina), cerca de 20 quilômetros, e também PR-323, com 33 quilômetros, entre outras regiões.

PROGRAMA – A Secretaria do Meio Ambiente está elaborando o Programa Ciclo Paraná, com a participação de diversos órgãos de governo. Entre as ações previstas estão campanhas de educação no trânsito, incentivo ao uso da bicicleta para o trabalho, a criação de rotas de cicloturismo, carona solidária, ciclovias, sinalização, entre outras ações voltadas à mobilidade urbana sustentável.

O FÓRUM – O Fórum Mundial da Bicicleta acontece entre os dias 13 e 16 de fevereiro com atividades em diversos espaços de Curitiba. Nesta edição, o conceito “A Cidade em Equilíbrio” tem como objetivo criar um espaço para a reflexão sobre a maneira como é pensando o trânsito e o planejamento das cidades.

Texto e foto: AE-PR

Compartilhe: