Escolas estaduais voltam às aulas com foco na qualidade

logo-ensino3

Um milhão de estudantes voltaram às salas de aula hoje (29), nas 2,1 mil escolas estaduais, para o início do ano letivo de 2016. O primeiro dia de aula é um momento especial para estudantes, professores e gestores e marca o início de um novo desafio.

“Pensamos o ano escolar de 2016 com foco nos nossos estudantes e no fortalecimento da gestão democrática nas escolas”, diz a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres.

A volta às aulas representa uma fase especial para os estudantes do terceiro ano do ensino médio, que farão as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares.

Para a pedagoga Solange Terezinha Zeni, que trabalha na escola há 38 anos, o primeiro dia de aula é um momento especial. “Ficamos na expectativa de reencontrar os alunos que já estudam aqui e acolher os novos que estão chegando”, disse a funcionária.

PLANEJAMENTO – Mais de 100 mil profissionais da educação participaram, na semana passada, da Semana Pedagógica. Em três dias, gestores, professores, funcionários, pais e alunos discutiram o planejamento administrativo e pedagógico para o ano de 2016. As discussões tiveram como base o tema A Escola que Temos e a Escola que Queremos. Como Podemos Contribuir?.

Também houve espaço para os profissionais debaterem o planejamento pedagógico para o novo ano. “O foco da nossa discussão foi na qualidade de ensino. Discutimos os pontos em que podemos avançar para obtermos melhores resultados no processo de ensino e aprendizagem”, contou a pedagoga Lenice Amanda Kshesek, também do colégio São Paulo Apóstolo.

ESTRUTURA – As escolas estaduais começaram a receber, já na semana passada, a primeira remessa de alimentos para a merenda. São aproximadamente duas toneladas de alimentos não perecíveis que inclui itens como açúcar, arroz, cereais, biscoito, chá, ervilha, milho verde, feijão, macarrão. Nesta segunda-feira (29) foi feita a primeira entrega de carnes de frango, bovina, suína e filé de peixe.

Para o transporte escolar o investimento será de R$ 104 milhões, já incluída a cota extra de R$ 9 milhões para custear o transporte durante o período de reposição. O recurso é repassado pela Secretaria de Estado da Educação direto para as prefeituras que administram o transporte escolar.

As duas cotas extras para 2015 e 2016 (cada uma no valor de R$ 9 milhões), autorizadas pelo Governo do Estado, foram solicitadas no ano passado pelos prefeitos, para fazer frente às despesas extras geradas com as mudanças no calendário de aulas.

Texto: AE-PR

Compartilhe: