Equilíbrio financeiro é marca da gestão de Castardo na ACIC

sergio castardo03O empresário cianortense Sérgio Castardo (foto), 45 anos, deixou a presidência da Associação Comercial e Empresarial de Cianorte (ACIC) com o caixa com aproximadamente R$ 100 mil. A gestão participativa teve resultados positivos. “Considero o equilíbrio financeiro como um dos destaques da nossa gestão”, comentou Castardo sobre sua atuação na associação, cortando despesas e buscando novas fontes de renda. “Deixamos a ACIC estável financeiramente”. Agora ele ocupa o cargo de diretor de Promoções e Eventos da ACIC, na gestão do novo presidente, João Carlos Testa.

Outra ação destacada pelo ex-presidente foi a campanha do comércio no final do ano. O que deu grande repercussão para a ACIC atraindo consumidores de toda a região para comprar no comércio cianortense. A promoção sorteou numa das campanhas oito carros 0km, entre muitos outros prêmios. “Foi uma promoção histórica, nunca feita antes na cidade”, considerou Castardo.

E essa campanha de final de ano justamente está dentro de suas funções no novo cargo na entidade. Ele diz que não está definida ainda como acontecerá esse ano. Entre as possibilidades está uma parceria com a Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap) para uma campanha estadual.

Sergio Castardo revela que no seu planejamento está dedicar atenção para a decoração natalina em Cianorte. O que é um pedido de boa parte da população que compara com as decorações feitas em cidades da região. Onde as associações comerciais justamente tem essa iniciativa.

CRISE – Castardo comenta sobre o momento que passa a economia brasileira relacionando com a atuação local da ACIC. “Temos que lutar e utilizar todas as ferramentas possíveis contra a recessão que está geral”, sugeriu para o novo presidente, citando que não se pode ficar reclamando e dando desculpas para o fracasso.

E dá como exemplo sua rede de lojas de calçados, a Serallê, completando que o movimento não caiu no geral, já que ele mobilizou toda a equipe para resultados positivos, ao invés de ficar reclamando das dificuldades e da crise econômica.

Texto e foto: Andye Iore / FOLHA

Compartilhe: