ENXERTO ÓSSEO

Inicialmente vamos entender o que é o enxerto ósseo e como funciona, porque percebemos que é muito comum e causa um certo receio quando indicamos que seja feito o enxerto aos pacientes que perderam seus dentes e querem fazer um implante dentário.

Podemos afirmar que existe um certo preconceito ou tabu em relação a esse procedimento uma vez que as pessoas não sabem como funciona e de que forma ele é feito, sendo assim alguns acabam adiando seu tratamento de implante. Diante disso, vamos esclarecer algumas dúvidas em relação ao enxerto ósseo dentário.

Após extração do dente, há uma remodelação óssea, ocasionando assim um estreitamento e diminuição da altura óssea. O uso de prótese removível, perdadental, pneumatização do seio maxilar, uso de dentadura por longos períodos, são alguns fatores que causam a perda óssea, e muitas vezesaté comprometendo a instalação de implante.

O transplante ósseo, conhecido também como enxerto ósseo dentário, é um procedimento relativamente tranquilo, mas que requer conhecimento e experiência por parte do profissional. O enxerto são estruturas ósseas que serão adaptados, servindo para preencher os espaços que necessitam de osso, para posteriormente a instalação do implante.

Quero esclarecertambém, que em alguns casos podemos escolher se queremos ou não colocar osso na região, no entanto, há casos em que se não for feito a enxerto é impossível ainstalação do implante dental.

Existem quatro tipos de enxerto ósseo dentário:

Enxerto Autógeno – Onde o osso é retirado do próprio paciente, podendo ser da região oral ou de outras regiões do corpo.

Enxerto Homógeno – São ossos adquiridos no Banco de osso, onde são coletados de outros indivíduos que são doadores.

Enxerto Heterógeno – Quando originados de outras espécies. Exemplo: bovino.

Enxerto Aloplástico – Quando suas origens são completamente sintéticas.

Portanto, a maioria dos casos de insucesso que podem ocorrer, é um implante que precisa de enxerto, ser ignorado e ‘’tentar” resolver o caso sem ele. O implante com pouca estrutura óssea ao redor, pode acabar ocasionando perca do implante, seja imediatamente ou em longo prazo, devido a carga mastigatória, e também pode ocorrer exposição parcial do implante, comprometendo a estética.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: