Empréstimo realizado à Santa Casa é bloqueado por dívida antiga

santa casa02

Após ameaçar fechar as portas, por conta de uma crise financeira que veio à tona no final do ano passado, a Fundação Hospitalar Intermunicipal de Saúde – FHISA, mais conhecida como a Santa Casa de Cianorte, passou por mudanças administrativas, com a eleição e posse de uma nova diretoria que, com o apoio da Prefeitura e de ações particulares, tem alcançado resultados positivos, como a eliminação, em janeiro, fevereiro e março, do déficit mensal de quase R$ 250 mil que a instituição de saúde vinha acumulando até dezembro de 2014 e que representa um saldo negativo de aproximadamente R$ 4 milhões.

Mesmo reagindo, a Santa Casa ainda sofre as consequências das práticas administrativas de suas diretorias anteriores. Nesta semana, devido a uma dívida que se arrasta desde 2008, pela falta de cumprimento das parcelas referentes à aquisição de um maquinário para hemodiálise, a instituição teve suas contas bancárias bloqueadas por ordem judicial, o que impediu a movimentação de aproximadamente R$ 210 mil e, inclusive, dos R$ 100 mil oriundos do empréstimo pessoal efetuado pelo prefeito Claudemir Bongiorno que, engajado na busca pelo equilíbrio financeiro do hospital filantrópico, visava promover o pagamento em dia dos funcionários.

O gestor municipal lamentou o ocorrido. “Esta é uma notícia recebida com profundo pesar, uma vez que, não temos medido esforços para recuperar a Santa Casa, em especial, a confiança e motivação dos funcionários, bem como a qualidade do atendimento à população. Como empresário, com a experiência proporcionada pela gestão da Avenorte, não consigo aceitar como os responsáveis pela administração de um hospital desta importância tenham deixado, gestão após gestão, de resolver esta pendência, que se agravou e, agora, causa tanto prejuízo”, declarou Bongiorno.

De acordo com informações da instituição de saúde, uma petição para liberação das contas foi enviada ao juiz responsável pelo caso, que já tornou livre a quantia oriunda dos governos estadual e federal. No entanto, os demais recursos ainda se encontram indisponíveis, como é o caso dos R$ 100 mil emprestados pelo prefeito Bongiorno para o cumprimento das obrigações trabalhistas.

Texto: Assessoria da Prefeitura de Cianorte / Foto: Arquivo Santa Casa

Compartilhe:

Empréstimo realizado à Santa Casa é bloqueado por dívida antiga

santa casa02

Após ameaçar fechar as portas, por conta de uma crise financeira que veio à tona no final do ano passado, a Fundação Hospitalar Intermunicipal de Saúde – FHISA, mais conhecida como a Santa Casa de Cianorte, passou por mudanças administrativas, com a eleição e posse de uma nova diretoria que, com o apoio da Prefeitura e de ações particulares, tem alcançado resultados positivos, como a eliminação, em janeiro, fevereiro e março, do déficit mensal de quase R$ 250 mil que a instituição de saúde vinha acumulando até dezembro de 2014 e que representa um saldo negativo de aproximadamente R$ 4 milhões.

Mesmo reagindo, a Santa Casa ainda sofre as consequências das práticas administrativas de suas diretorias anteriores. Nesta semana, devido a uma dívida que se arrasta desde 2008, pela falta de cumprimento das parcelas referentes à aquisição de um maquinário para hemodiálise, a instituição teve suas contas bancárias bloqueadas por ordem judicial, o que impediu a movimentação de aproximadamente R$ 210 mil e, inclusive, dos R$ 100 mil oriundos do empréstimo pessoal efetuado pelo prefeito Claudemir Bongiorno que, engajado na busca pelo equilíbrio financeiro do hospital filantrópico, visava promover o pagamento em dia dos funcionários.

O gestor municipal lamentou o ocorrido. “Esta é uma notícia recebida com profundo pesar, uma vez que, não temos medido esforços para recuperar a Santa Casa, em especial, a confiança e motivação dos funcionários, bem como a qualidade do atendimento à população. Como empresário, com a experiência proporcionada pela gestão da Avenorte, não consigo aceitar como os responsáveis pela administração de um hospital desta importância tenham deixado, gestão após gestão, de resolver esta pendência, que se agravou e, agora, causa tanto prejuízo”, declarou Bongiorno.

De acordo com informações da instituição de saúde, uma petição para liberação das contas foi enviada ao juiz responsável pelo caso, que já tornou livre a quantia oriunda dos governos estadual e federal. No entanto, os demais recursos ainda se encontram indisponíveis, como é o caso dos R$ 100 mil emprestados pelo prefeito Bongiorno para o cumprimento das obrigações trabalhistas.

Texto: Assessoria da Prefeitura de Cianorte / Foto: Arquivo Santa Casa

Compartilhe: