Empresas serão homenageadas durante prestação de contas do Instituto Cultural Ingá

Solenidade acontece na próxima segunda-feira (26) na Associação Comercial e Empresarial de Maringá

Com o apoio de quarenta empresas foi possível transformar o ano de 2017 como o “melhor” do Instituto Cultural Ingá (ICI). A associação sem fins lucrativos, que já atua em Maringá há seis anos, tem como missão auxiliar toda cadeia cultural no fomento de projetos e produções que levem qualidade de vida e conhecimento a comunidade.

DESEMPENHO – A entidade foi reconhecida no ano passado pela captação de R$ 1.801.860,90, mediante a colaboração de patrocinadores e produtores culturais, 60% da captação total da cidade.Ao todo Maringá somou R$ 3.025.521,92 em recursos arrecadados por meio da Lei Federal nº 8.313/1991 (Lei Rouanet) – que possibilita o abatimento de 4% do Imposto de Renda devido pelas empresas tributadas no regime de lucro real. O que lhe atribuiu o 2º lugar, no Paraná, em captação de recursos da Lei. Ficando atrás apenas de Curitiba.

Em 2017 fomentamos mais de 20 projetos artísticos e culturais”, conta Miguel Fernando, diretor executivo do ICI. “Esse resultado só foi possível graças ao envolvimento de muitos empresários, artistas e produtores culturais. É uma visão que vai além do aspecto comercial, é uma responsabilidade fiscal e social da empresa para com a sociedade”. O diretor administrativo da Nipponflex, Jeferson Braz também acredita que viabilizar recursos seja uma ação que auxilia no desenvolvimento da sociedade. “Destinar recursos é uma oportunidade legítima e legal de contribuir diretamente com projetos sociais, em sua maioria voltados para crianças, podendo de alguma forma participar da formação de todas elas.É um prazer colaborar com essa causa”, conclui.

Entre as homenageadas também está a Viapar, empresa que realiza em parceria com o ICI o “Viapar Cultural”, edital que oferece R$ 200 mil em recursos para três projetos culturais na região de Maringá. Para Marcelo Bulgarelli, assessor de imprensa da concessionária de rodovias, a parceria com o Instituto é a melhor forma de democratizar os recursos da concessionária disponíveis para a cultura. “A visibilidade dos projetos nos deixa orgulhosos, ao mesmo tempo em que fortalece a responsabilidade social da empresa”, afirma.

HOMENAGEM – Para prestigiar os parceiros e patrocinadores homenageados, o Atelier Belas Artes Maringá, de Violin e Mazza, foi responsável pela concepção e criação dos troféus. Cada obra peça tem 500 gramas e é feita de metal (bronze), com base de madeira laqueada. Segundo os responsáveis, as mãos dadas – em sinal de aperto de mão – simbolizam acordos, parcerias e amizades. “Foi inspirada pela parceria na qual todos tendem a ganhar, tanto o empresário, como o artista, o produtor cultural e, principalmente, a comunidade. São forças mútuasque trazem muitos benefícios”, esclarece o casal de artistas Mazza e Violin.Eles contam que desde a concepção até a produção final, todas as etapas são pensadas e executadas literalmente a quatro mãos.

Além dos troféus, os homenageados receberão o selo “Empresa amiga da Cultura”. O símbolo retrata o reconhecimento aos trabalhos prestados em parceria com o ICI e, consequentemente, o incentivo à cultura de Maringá e região. “O selo poderá ser usado ao longo dos próximos 12 meses em seus materiais sociais e institucionais”, explica Miguel.

A solenidade será realizada na segunda-feira (26/03), às 18h45 no Auditório Dr. Miguel Kfouri Neto –ACIM. Para abrir as homenagens, a diretoria do ICI fará a apresentação dos resultados alcançados em 2017.

Fonte: ASCOM Instituto Cultural Ingá

Compartilhe: