“É inquestionável a revolução habitacional no Estado”, diz Richa

O governador Beto Richa entregou nesta quarta-feira (10) as chaves da casa própria a 144 famílias de Paranavaí, na região Noroeste do Paraná. O Residencial Santa Maria recebeu cerca de R$ 12 milhões em investimentos do Governo do Estado, Governo Federal e município, o que permitiu a oferta de condições facilitadas de financiamento aos beneficiários. Paranavaí,10/01/2018 Foto:Jaelson Lucas / ANPr

Mais 144 famílias de Paranavaí, no Noroeste do Paraná, já podem se mudar para a casa própria. Ao entregar as chaves, nesta quarta-feira (10), o governador Beto Richa destacou que o Estado tem feito um grande esforço na área da habitação para beneficiar as famílias paranaenses.

“É inquestionável a revolução habitacional que aconteceu no Estado, com a garantia de moradia decente e de qualidade, que confere às famílias do Paraná uma vida mais digna”, afirmou Richa. Ele destacou que já passa de 80 mil o número de famílias atendidas com casas próprias desde 2011. Somando as regularizações fundiárias, são 105 mil famílias beneficiadas em todo o Estado.

Richa afirmou que o trabalho do Estado é reconhecido pelo governo federal em razão do volume e da qualidade dos projetos que são apresentados. Ele lembrou que no final do ano passado, conseguiu liberar mais R$ 246 milhões para a construção de 3.331 novas casas.

“Para um gestor público, tão importante quanto a competência é a sensibilidade de perceber as carências e necessidades das famílias. Todos os municípios paranaenses foram beneficiados com alguma ação do programa habitacional”, destacou o governador.

A expansão de moradias populares no Estado, explicou o presidente da Cohapar, Abelardo Lupion, envolve, também, o maior programa de regularização fundiária da história do Paraná. Ele afirmou que, além das 25 mil regularizações já concretizadas, a Cohapar trabalha para realizar mais 42 mil até o final de 2018.

Lupion destacou, ainda, o programa do cadastro online, pelo qual o cidadão pode se inscrever na própria Cohapar. “Com esse sistema podemos detectar as demandas de cada município, o que garante um planejamento mais real. Além disso, as pessoas não passam pelo desgaste das filas”, explicou.

PARANAVAÍ – Com o novo residencial, agora são 1.722 famílias atendidas com habitação em Paranavaí. O município deve receber outras 124 casas. A ordem de serviço para início da construção deve sair em dois meses.

As moradias entregues nesta quarta-feira integram o Residencial Santa Maria, um investimento de R$ 12 milhões, feito em parceria pelos três níveis de governo. A parceria permitiu a oferta de condições facilitadas de financiamento aos beneficiários.

O empreendimento é composto por unidades de 44 metros quadrados, destinadas a famílias com renda mensal entre R$ 1.200 e R$ 4.000. Com os aportes de recursos, oriundos de financiamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), elas pagarão prestações que vão de R$ 360,00 a R$ 650,00 ao mês durante 360 meses.

As parcelas estão na média ou abaixo do aluguel cobrado na cidade. O valor foi reduzido devido aos subsídios do programa Minha Casa Minha Vida, que podem ser utilizados para abater o valor da entrada ou serem diluídos ao longo do financiamento.

O prefeito de Paranavaí, Delegado Caíque, disse que o Governo do Estado já liberou R$ 17 milhões para o município e que, com isso, 80% do plano de governo da cidade está garantido. “A atenção do governo com Paranavaí faz com que toda a região se desenvolva”, afirmou.

MAIS BARATO – O Governo do Estado, por meio do programa Morar Bem Paraná, ofereceu a assessoria técnica da Cohapar e materiais para a instalação dos sistemas de água e esgoto em parceria com o Instituo das Águas, o que ajudou a viabilizar o projeto e diminuir ainda mais o preço dos imóveis. Graças a uma contrapartida oferecida pela Prefeitura de Paranavaí, os novos moradores também terão isenção de impostos vinculados ao imóvel, como ITBI e IPTU.

CASA BOA – Valdirene Rodrigues, cozinheira, achava que não conseguiria ter uma casa própria. Ela morava com o pai. “Agora deu certo e estou na casinha nova. Uma casa boa, bem do jeito que a gente queria”, disse ela. “É uma alegria. A gente vai mexer, fazer muro e grade e aumentar futuramente. Melhorar mais ainda”, contou Valdirene.

Ansiedade e esperança eram também os sentimentos de Janaína dos Santos Pereira, dona de casa, e de Diego Barbosa, vendedor. “A gente morava na casa da sogra e esperava muito pela nossa casa. É a realização de um sonho, vida nova, ano novo”, disse Janaína. O casal está com a mudança toda arrumada e se muda ainda nesta semana.

Texto e Fotos: AEN-PR

Compartilhe: