Dois cianortenses são presos com 5 T de maconha

trafico-cia

Cinco toneladas de maconha, 20 caixas de lança-perfume, dez pistolas e um fuzil foram apreendidas na tarde do último sábado (5), após três meses de investigações realizadas pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) de Maringá. Dois cianortenses, com idades de 53 e 38 anos, foram presos na ação. O flagrante aconteceu no Estado de São Paulo, na Rodovia SP 333, no município de Assis, com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR) de São Paulo (SP).

As drogas e armas estavam sendo transportadas em um caminhão frigorífico com placas de Cianorte, em meio a uma carga de frangos. A equipe da Denarc monitorava o veículo há mais de 30 dias e através de diligências constataram uma grande carga de drogas seria levada para o Rio de Janeiro (RJ) e Espírito Santo (ES), mas passariam por São Paulo.

Diante do fato, o Denarc repassou as informações do veículo para a PRE de São Paulo, e solicitou o apoio para que a abordagem fosse realizada. No caminhão frigorífico, a equipe localizou cinco toneladas de maconha, 20 caixas de lança-perfume – totalizando mil frascos – além de dez pistolas novas de calibre 9mm e um fuzil 7.62.

Os homens que faziam o transporte das drogas e armas foram encaminhados para a Polícia Federal de Marília, onde foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Sendo que um dos presos, que conduzia o veículo, também foi autuado por uso de documento falso, pois na hora da abordagem apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsificada.

Ao serem questionados sobre a carga de ilícitos, o motorista alegou que ganharia R$ 8 mil para realizar o transporte. Disse ainda, que carregou o caminhão na cidade de Novo Mundo, no Mato Grosso do Sul (MS) e entregaria no Rio de Janeiro e em Cariacica (ES). Já o passageiro, alegou que não tinha conhecimento de que estavam transportando drogas e armas, achou que eram objetos eletrônicos.

Para o delegado-titular do Núcleo de Maringá da Denarc, Gustavo Pinho Alves, o resultado positivo dessa apreensão deve-se ao árduo trabalho de investigação realizado pela equipe da especializada, bem como pela troca de informações entre as polícias de São Paulo e Mato Grosso do Sul. “O trabalho conjunto entre as forças de segurança tem contribuído de forma significativa para combater o tráfico de drogas no Brasil. Essa apreensão gerou um prejuízo de aproximadamente R$4 milhões para o narcotráfico”, finaliza Alves.

Texto e foto: Assessoria PC-PR

Compartilhe: