Do sonho a realidade: os caminhos para uma carreira profissional plena

Várias instituições podem auxiliar desde a aquisição do conhecimento teórico até a prática efetiva

Juliano Secolo

Redação

Todas as profissões são dignas. Mas definir e seguir uma carreira nem sempre é simples, pois são os vários caminhos a serem seguidos desde o estudo para aquisição de conhecimentos até a prática efetiva.

Assim, muitas vezes o sonho e o desejo de uma satisfação profissional plena acabam ficando pelo caminho, diante de várias dificuldades. É nesse momento que algumas instituições contribuem na formação de um bom profissional.

Em Cianorte isso ocorre através de várias instituições de ensino com a oferta de cursos técnicos e superiores que, digamos, criam uma trilha mais direcionada para aqueles que desejam se tornarem profissionais de uma determinada área ou obter crescimento profissional.

A Estação do Ofício também é outra instituição que contribui para a capacitação profissional oferecendo diversos cursos para a população, inclusive em parcerias com outras instituições, como o Sesi/Senai, tudo para a garantir a formação de bons profissionais para o mercado de trabalho.

Já outras instituições como o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), além de oferecer treinamento, também faz a ponte entre a teoria e a prática, ofertando oportunidade de estágios, inclusive através do Programa Jovem Aprendiz.

Em Cianorte, o projeto promoveu, no último dia 24 de abril, um encontro com os jovens participantes que numa atividade diferenciada, que foi realizada na Unipar em comemoração do Dia Internacional do Aprendiz. Na oportunidade houve a realização de oficinas e atividades em grupo, além da troca de experiências entre os participantes do projeto.

JOVEM APRENDIZ

O programa Jovem Aprendiz realizado pelo CIEE-PR em Cianorte tem como objetivo possibilitar aos jovens o aprendizado de uma profissão, por meio do estudo e do trabalho, tendo em vista que a qualificação profissional é de suma importância para toda a empresa, por isso cada vez mais as empresas estão apostando em projetos de aprendizagem e estágio.

De acordo com a Psicóloga e Especialista em Avaliação Psicológica Eliana Hillebrand Perez e a Assistente Social Vera Lucia Pires da Costa do CIEE-PR de Cianorte, para a empresa selecionar os jovens aprendiz deve introduzir estratégias, pois se trata de um processo a longo prazo. Não se pode pensar no jovem com mão de obra, mas sim como peça essencial para o futuro da empresa. Sendo assim, deve-se criar um ambiente de trabalho inovador, com constante treinamento para o desenvolvimento e aperfeiçoamento das habilidades individuais de cada jovem aprendiz para assim continuar a fortalecer a construção de novos mecanismos de formação profissional.

A Psicóloga Eliana Hillebrand Perez também destaca que “o Programa do CIEE em Cianorte apresenta uma demanda de adolescentes, que necessitam de apoio especifico da equipe multiprofissional, sendo ela o acompanhamento Social e Psicológico, no sentido de auxiliá-los a romper com os paradigmas de que, a falta de estrutura básica familiar e de valores éticos, afetivos e relacionais entre seus membros, seja apontado como fator principal da convivência e socialização para bom desempenho do jovem aprendiz. Justamente por detectar essas características peculiares nos adolescentes, nasceu o projeto Jovem Solidário, visando alcançar a importância de ajudar ao próximo, e a conhecer a si mesmo e suas próprias habilidades e responsabilidades, para que depois possam zelar e valorizar-se. Este projeto tem como objetivo a proposta de ações preventivas que resgatem a auto-estima e a dignidade humana, bases essenciais da humanização da sociedade e dos direitos humanos. O Jovem aprendiz Solidário, que participa desta ações de doações e solidariedade ajuda a promover o resgaste do indivíduo ao trabalho, e automaticamente a família e a oportunidade de gerar vínculos afetivos e social com os participantes estabelecendo uma nova forma de confiança, sensibilidade, respeito e valorização mutuas.” afirma.

Já a Assistente Social Vera Lúcia Pires da Costa ressalta que atualmente o CIEE tem buscado trabalhar com a sensibilidade e senso de trabalho em equipe, com os jovens que participam da inserção ao mercado de trabalho com Projeto Jovem Solidário. “Nosso objetivo é fazer com que o jovem perceba a importância de ajudar ao próximo e aprender a amá-lo conhecendo suas habilidade e colocando em prática a empatia resiliência, tolerância.”, comenta.

Vera explica ainda que o projeto busca trabalhar esse resgate de valores, como a obediência, direitos e deveres, além de ajudar quem precisa. “Esses são valores que necessitam serem ensinados desde criança, e reforçados na maturidade, mas tem se percebido cada vez mais o individualismo presente nesta juventude que serão futuro do nosso pais. E para resgatar esses valores nada melhor que praticá-los. E ao realizar essa prática com pessoas que estão totalmente desprovidas de todos os diretos, familiares, sociais, e psicológicos, largados totalmente as margens da sociedade, totalmente perdidos sem dignidade humana faz com percebam e valorizem o que possuem. Assim, ao poder participar atividades que promovam o resgate do individuo, de volta a vida ao trabalho e as relações familiares mostram aos jovens que estes precisam fortalecer essas relações e o diálogo na busca de soluções de suas próprias problemáticas.”, ressalta.

Vera conclui dizendo que “A função do projeto Jovem Solidário é levar os participantes a compreenderem que nem tudo este perdido, que atenção, carinho, amor, empatia solidariedade, só torna-se possível a essas pessoas que perderam tudo se as mesmas se sentirem acolhidas dentro da comunidade com simples gestos de talvez se forem lembrados e acolhidos, em sua maioria a família já perdeu totalmente a esperança e a sociedade os deixam as margens com ‘Joãos ninguém'”, finaliza.

A IMPORTÂNCIA DO PRIMEIRO EMPREGO

Por Anderson Matos – Professor do Programa Aprendiz

Muitos se perguntam sobre as dificuldades na escolha das profissões/carreiras e se veem num dilema sobre como realizar a escolha certa, tentando buscar formas/pessoas que os ajudem nesta escolha, mas infelizmente esta é uma decisão que todo profissional deve tomar sozinho. É claro que orientações podem ser buscadas através de psicólogos, cursos, treinamentos, ou até mesmo se candidatando para vagas em empresas do ramo em que pretendem atuar, para avaliar de perto as atividades desenvolvidas pela carreira almejada. Contudo, estas informações devem apenas ajudá-lo na escolha e não influenciá-lo.

Contudo, a maioria das pessoas se esquecem de que as experiências profissionais são primordiais para o seu desenvolvimento pessoal e profissional, pois, através delas tudo acontece. Networking, know-how e troca de experiências, o que proporciona um crescimento imensurável na vida de qualquer profissional.

Todo trabalho/função/cargo, por menor que pareça tem papel determinante nas organizações e todas as atividades desenvolvidas por eles são essenciais para que os objetivos das empresas sejam atingidos. Dito isso, é evidente que quanto maior a dedicação e comprometimento ao trabalho realizado, maiores são as chances de que ambos (empresa x colaborador) tenham sucesso.

Quando se trata de primeiro emprego, assim como qualquer emprego, temos que avaliar se as vagas as quais nos candidatamos são realmente adequadas ao nosso perfil, e quando digo perfil, quero dizer: habilidades, conhecimento e principalmente, nos sentirmos bem com as atividades que teremos que desempenhar. O lado financeiro é importante, sem dúvidas, mas de que vale dinheiro no bolso uma vez que não nos sentimos bem com o que fazemos ou o momento em que vivemos?

Pode parecer clichê, mas a frase de Confúcio: “Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”, retrata a realidade de pessoas extremamente felizes e completas com o trabalho que executam, sentindo-se efetivamente realizadas profissionalmente.

Em resumo, quando trabalhamos com dedicação e comprometimento em algo que realmente gostamos de fazer, se torna mais fácil encontrar excelência nos trabalhos realizados, pois não os fazemos apenas porque temos que fazer, mas pelo fato de nos sentirmos bem realizando estas tarefas. Portanto, faça suas escolhas apenas após terem esgotado as possibilidades e terem identificado que a sua escolha será melhor dentre as possíveis, lhe trazendo realização profissional.

O primeiro emprego é a porta para o mercado de trabalho. É através dele que todas as futuras experiências se fundamentarão. Assim com o primeiro beijo, o primeiro carro, a primeira casa própria… São, ou deveriam ser uma das experiências mais incríveis da vida, portanto, mergulhe de cabeça absorvendo o máximo possível desta experiência, fazendo de tudo para não se sentir frustrado, uma vez que fez sempre o seu melhor.

Compartilhe: