Diretora de Trânsito de Cianorte utiliza a tribuna livre

Na sessão ordinária desta segunda-feira (19), conforme requerimentos 305/2018, de autoria da vereadora Santina Buzo, e 605/2018, de autoria do vereador João Alexandre Teixeira, utilizou a tribuna livre a diretora de Trânsito Municipal, Jennifer Cadan Kühl, a fim de discorrer sobre as atividades desenvolvidas pela Diretoria de Trânsito (Diretran).

Na oportunidade, os vereadores perguntaram sobre diversos temas, como: municipalização do trânsito, abrigos dos ônibus e de táxi, semáforos, redutor eletrônico de velocidade, estacionamento rotativo.

MUNICIPALIZAÇÃO DO TRÂNSITO

De acordo com Jennifer, a municipalização do trânsito da cidade está na fase dos convênios com diversas instituições até o fim do ano como, por exemplo, com: o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar), que processa as multas; os Correios; o Sistema Renainf, que processa as multas de carros que cometeram no estado do Paraná, mas que não são registrados no estado; e, principalmente, o Departamento de Trânsito (Detran), a fim de que se consiga o acesso aos bancos de dados de placas de veículos, quanto de motoristas, com objetivo de que a fiscalização tenha efeito com a devida autuação do condutor (multa).

“Assim que terminar essa fase de convênios, começamos com a fiscalização do trânsito (com a contratação de mais agentes municipais de trânsito, que serão chamados do último concurso realizado) e a implantação do estacionamento rotativo (previsto para o julho de 2019)”, explica a diretora. “Com a integração de Cianorte ao Sistema Nacional de Trânsito (SNT), homologada após o ofício entregue pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), houve a contratação de mais um engenheiro para reforçar a equipe”, completa Jennifer.

ABRIGOS DE ÔNIBUS E DE TÁXI

Apesar de não passar o prazo, haja vista depender de processo licitatório, Jennifer afirma que haverá aquisições de novos abrigos de ônibus e de táxi. “Nós tínhamos o modelo azul, igual de Maringá, mas sabemos que não funciona bem, pois não protege o usuário da chuva, do vento e do frio. Assim, implantamos as estações-tubo – que por sinal houve uma repercussão muito boa em todo o Paraná, pois consegue proteger o usuário – porém o preço era muito alto e não cabia nas calçadas de Cianorte. Então, estudamos um novo modelo igual o nosso antigo, mas que consegue proteger e que coubesse nas calçadas de três e cinco metros que nós temos na cidade”, esclarece. “Ao todo, foram licitados treze abrigos de ônibus e três de táxi, pois tem ponto de táxi no centro que ainda não tem abrigo, com cor e tamanho diferenciado dos ônibus, mas seguindo o mesmo padrão”, pontua a diretora.

SEMÁFOROS

Com relação aos semáforos na cidade, a diretora de trânsito diz que estão ocorrendo diversas mudanças. “Uma delas não visível, pois fica escondida na caixinha, mas é na Unidade Central de Processamento (CPU), tornando os semáforos antes mecânicos para eletrônicos (inteligentes), assim controlando o tempo que fica aberto (verde) e fechado (vermelho), conforme o fluxo, inclusive o amarelo piscante, de forma automática, garantindo a satisfação para o motorista”, salienta. “Outra mudança é transformação dos últimos semáforos de lâmpada para led, pois queima com menos frequência”, completa.

Além disso, de acordo com a diretora, haverá a implantação de mais dois semáforos na cidade: um na Avenida Souza Naves com Avenida Minas Gerais (na saída para o Distrito de Vidigal) e o outro na Avenida Coruja com a Rua Santa Rita de Cássia (acesso para o Jardim São Francisco). “A população solicita que seja colocado um semáforo de pedestre na frente da ‘Três Xodós’, porém, é um exemplo de um local que não dá para colocar, pois quando vai colocar um semáforo, você tem que garantir que nenhum carro de outras vias passará. Caso todos as vias fiquem em vermelho, por 15, 20 segundos, o desrespeito aumenta, mas está previsto em mais pontos da cidade, que não tem esse agravante”, explica.

RADARES E REDUTORES ELETRÔNICOS DE VELOCIDADE

Conforme anunciou a diretora, dentre as novidades para 2019, estão os radares e os redutores eletrônicos de velocidade. Está prevista a instalação de dez câmaras (radares) nos semáforos com maiores índices de acidentes, todos com o sistema de reconhecimento de placas (OCR), a fim de gerar banco de dados para a cidade e para integrar a outras, monitorando carros furtados e roubados. “Atualmente, os cruzamentos com os maiores índices de acidentes são semaforizados. Então, estamos estudando a implantação de câmaras de avanço de sinal (furões), ou seja, motoristas que avancem o sinal vermelho serão multados, a fim de controlar o número de acidentes”, salienta. “A renda que eles geram, pagam o próprio sistema que é alocado e patenteado, bem como conseguimos reverter o todo o dinheiro para melhorias no trânsito”, diz.

Jeniffer também comentou em relação ao redutor de velocidade (pardal). “Ele é um pouco mais problemático, pois a população entre com mais recursos, pois não concorda com a multa que leva, além de o nível aferição ser maior, mas estamos estudando colocar na Avenida América”, considera.

ESTACIONAMENTO ROTATIVO

A diretora afirma que ainda não decidiu qual será o melhor modelo para a cidade, mas que será terceirizado. “Maringá, por exemplo, tem os guardas municipais que são próprios e o sistema é de papel e não funciona. Assim, estamos estudando os melhores modelos para não errar, de cada município e de cada empresa. Algumas tem parquímetro, que aceitam o pagamento de diferentes formas. Portanto, estamos estudando e recebendo as empresas para decidir a melhor forma para a realidade da cidade, inclusive visitaremos outras cidades”, finaliza.

Fonte: Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Câmara Municipal de Cianorte / Foto: Diego Fernando Laska

Compartilhe: