Defesa forte é aposta para classificação do Cianorte para as quartas de final

No próximo domingo, 30 de junho, o Cianorte Futebol Clube inicia a caminhada em busca da classificação para as quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. A primeira partida contra o Caxias a partida será no Rio Grande do Sul no Estádio Centenário.

As duas equipes já se enfrentaram na primeira fase da competição sendo que no estádio gaúcho a equipe da Capital do Vestuário conheceu sua única derrota na competição por 2 a 0. Já no jogo de volta no Estádio Albino Turbay, os cianortenses deram o troco e venceram por 1 a 0.

Desta vez a aposta do Leão do Vale está principalmente na defesa, já que a equipe sofreu apenas três gols na competição. Além do Caxias, apenas o Tubarão-SC conseguiu vazar a equipe comandada por Bolívar. O América-RN lidera essa estatística, sofrendo apenas um – o Jacuipense está empatado com o Cianorte, com três gols contra.

“É um time que marca muito bem e sofreu poucos gols na Série D. E quando pode, vai lá na frente e está sempre beliscando algo” resume Renison Costa, narrador da TV Live.

Isso tem explicação. As características do futebol gaúcho estão muito presentes no dia a dia do clube paranaense. Só no elenco atual tem dois atletas que defenderam a dupla Ca-Ju (Caxias / Juventude) nos últimos anos: Maurício, com passagem pelo Juventude em 2017 e 2018, e Gercimar, que foi titular em seis jogos no Caxias de Pingo.

“O futebol gaúcho tem muita valorização aqui, o time tem algumas linhas dessa cultura. O diretor é o Adir Kist, que atuou muito no futebol gaúcho, têm essas contratações e o Fernando Carvalho possui uma parceira com o dono do clube. Isso tem transformado o Cianorte numa característica parecida com a do futebol gaúcho”. complementa Renison.

Para ter uma defesa forte é preciso mais do que um goleiro, dois zagueiros, dois laterais e um volantão. O capitão da equipe, Maurício, ressalta o trabalho em conjunto como o grande diferencial por sofrer poucos gols.

“A nossa marcação começa desde o nosso atacante, todos são importantes. Na forma como a gente joga, todos marcam e todos atacam” ressalta o zagueiro.

O retrospecto até aqui promete embates muito tensos, afinal, são estilos bem conhecidos. O equilíbrio deverá ser a tônica deste reencontro de 180 minutos entre os grenás e Cianorte.

“Nessa fase todos os jogos são difíceis. O Caxias já conhecemos, é um time que gosta de muita posse de bola e acredito que serão grandes partidas.”, pontua Maurício.

DEMISSÃO

A equipe da Capital do Vestuário também poderá ter uma vantagem “psicológica” sobre o Caxias, já que Pingo, técnico da equipe, foi demitido nesta terça-feira (25 de junho). Em entrevista o presidente do Caxias, Vitacir Pellin, falou sobre os motivos decisão tomada por toda a direção da equipe gaúcha. “São motivos de ordem interna e que preferimos não externar, porque são profissionais. É uma decisão tomada e bola para frente.”

Na ocasião o vice de futebol do Caxias, José Caetano Setti afirmou que o nome de Paulo Henrique Marques é o mais forte para assumir a equipe. Segundo ele, além de Paulo Henrique existem outros três nomes. Entre eles, o de Luiz Carlos Winck, que treinou o clube nas últimas duas temporadas. O que não muda é a filosofia de jogo.

“Ele (novo técnico) tem que seguir essa linha (de futebol com toque de bola). Pode ajeitar alguma coisa, alguns preferem marcação individual no escanteio, mas o padrão deverá seguir. Não se consegue mudar uma forma de jogo da noite para o dia”, afirmou o Setti.

O acerto com o novo profissional deverá ocorrer ainda hoje (26). A expectativa é de que a nova comissão inicie os treinos até amanhã (27), já que o Caxias encara o Cianorte no domingo (30), às 16h, no Estádio Centenário.

O jogo de volta entre gaúchos e cianortenses está previsto para o dia 07 de julho, às 15 horas no Estádio Albino Turbay. (Com informações do Pioneiro e Clic RBS)

Fonte: Redação / Foto: Antonio Valiente – Agencia RBS

Compartilhe: