Curso policial tem mais de 120 investigadores da PC

curso

Mais de 120 servidores iniciaram, na última segunda-feira (13), o curso de formação policial, na Escola Superior de Polícia Civil (ESPC), com uma aula inaugural ministrada pelo professor Ernani Costa Straube. O tema da aula foi a História da Polícia Civil do Paraná. Mais da metade dos alunos é do interior do Estado e os demais são de Curitiba e Região Metropolitana (RMC).

O curso tem duração de três meses, com 443 horas/aula entre aulas teóricas e práticas. Durante o curso, serão ministradas as disciplinas de Abordagem Histórica, Social e Psicológica; Análise Criminal; Armamento Menos Letal; Atendimento ao Público; Atendimento Tático Pré-hospitalar; Boletim de Ocorrência; Criminologia; Defesa Pessoal; Dinâmica de Integração; Direitos Humanos; Estrutura e Funcionamento da Polícia Científica; Fundamentos Jurídicos; Inteligência de Segurança Pública; Técnicas de Investigações em geral; Legislação Especial – Lei Maria da Penha; Operações Policiais; entre outras.

O delegado-geral adjunto da Polícia Civil do Paraná, Naylor Gustavo Robert de Lima, afirma que a capacitação dos servidores é fundamental para que atendam a comunidade da melhor maneira possível. “O curso é de extrema importância para o bom desempenho da função, pois para se tornar um bom policial, ele deve passar pelas cadeiras da escola, onde receberá as noções básicas da carreira”, enfatiza.

Para o diretor da ESPC, Sebastião Ramos dos Santos Neto, a instituição é a formuladora das políticas pedagógicas do policial civil. “É aqui que todos os ensinamentos são repassados para que o policial esteja preparado para exercer suas atividades como polícia judiciária. O curso possui a parte prática e a teórica, com as quais o policial aprende todas as atividades que serão necessárias no seu dia a dia”, ressalta.

O diretor da ESPC pontua que a intenção do curso é um melhoramento contínuo. “Buscamos modificações com o objetivo de proporcionar à sociedade um policial qualificado e comprometido no combate à criminalidade”, acrescenta ele.

AULA INAUGURAL – O professor Straube, que foi o terceiro diretor da ESPC e responsável pela inauguração do prédio da escola, relembra que desde o dia 10 de janeiro de 1977 delegados, agentes de segurança, investigadores, além das demais carreiras policiais, passam por um intenso trabalho de formação, para que o profissional vá a campo e saiba como proceder. “Essa é grande finalidade da Escola Superior de Polícia Civil”, diz.

Um dos alunos que participa desta edição do curso de formação, Reginaldo José da Silva, reitera que no período que passam nas delegacias, antes de iniciar a escola, eles aprendem diversas funções administrativas. “Agora vamos realizar um curso de formação profissional na ESPC, para que possamos ter o conhecimento pleno das atividades de um investigador de polícia”, completa.

Esta é a primeira turma – de quatro – que inicia suas atividades neste ano. A estimativa é que 480 alunos sejam formados pela ESPC em 2017.

Texto e foto: Ascom SESP-PR

Compartilhe: