Curso de Direito da UEM recebe Selo OAB Recomenda

direito01A Universidade Estadual de Maringá está entre as instituições agraciadas com o selo de qualidade OAB Recomenda, que foi entregue na semana passada a 139 faculdades e cursos de direito de todo o Brasil. No Paraná, foram 12 universidades que receberam o selo, sendo seis no interior.

Em cerimônia realizada na sede da Ordem em Brasília, a entidade reconheceu a excelência no ensino do direito. O selo leva em conta a aprovação de alunos no Exame de Ordem e o seu desempenho no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade).

A cerimônia foi conduzida pelo presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho. Também prestigiaram o evento o presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, e o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, entre outras autoridades

O presidente nacional da OAB explicou aos presentes que os critérios para concessão do selo de qualidade são objetivos: ter ao menos 20 alunos participantes de três edições do Exame de Ordem Unificado, com peso 4 na avaliação, e também do Enade, com peso 1. As faculdades com nota acima de 7, em escala de 0 a 10, recebem o selo.

Dos 1,3 mil cursos de Direito do Brasil, apenas 10% receberam o Selo, cujo objetivo, segundo o presidente da Ordem, é estimular a qualidade do ensino jurídico no país.

O professor Aroldo Luiz Morais, coordenador do curso de Direito da UEM, salientou que a Universidade conquistou os cinco títulos concedidos pela OAB nos últimos vinte anos. “Essa regularidade não só demonstra a qualificação do corpo docente e discente do curso. É também um indicativo de que estamos no caminho certo”, disse ele, lembrando que dos oito cursos de Direito oferecidos em Maringá só o da UEM recebeu o selo.

O coordenador ainda destaca outros indicativos que justificam o reconhecimento. No último exame da OAB, por exemplo, o índice de aprovação dos alunos da UEM na primeira fase foi de 100%. Além disso, no último ranking da Ordem a que o coordenador teve acesso, a UEM está em quarto lugar, à frente de instituições reconhecidas, como a Faculdade de Direito da USP.

Texto: Ascom UEM / Imagem ilustrativa

Compartilhe: