CUIDE DA SAÚDE ORAL E SALVE SEU CORAÇÃO

A prevenção em odontologia é um tema que há muitos anos é seguido pelos odontólogos visando o bem-estar da saúde oral dos pacientes. No entanto, devemos entender que a relação da boca com o restante do corpo está intimamente ligada. Por exemplo, as enfermidades cardiovasculares representam uma das principais causas de morte na sociedade moderna, tanto para homens quanto para mulheres.

Apesar dos dias atuais termos uma vasta gama de informações, percebemos que os pacientes na maioria das vezes somente procuram por ajuda quando algo se manifesta. Talvez você nunca tenha associado, mas a boca está intimamente ligada também ao coração, haja vista que uma bactéria na gengiva pode provocar sérios problemas ao coração.

A má escovação leva ao acúmulo de bactérias nos dentes causando mau hálito, placa bacteriana, tártaro e inflamação na gengiva. Essa inflamação também oferece riscos ao coração. Um sangramento na boca pode permitir que certas bactérias bucais entrem no sistema sanguíneo e atinjam as válvulas ou tecidos que foram enfraquecidos por um problema cardíaco preexistente.

Portanto, a bactéria que está na cavidade bucal cai na corrente sanguínea pela ferida da gengivite ou periodontite, chega ao coração e se instala em uma válvula que já tem problema. Aí se dá a endocardite, uma infecção do tecido interno.

Outra possibilidade é a inflamação da gengiva produzir proteínas que ativam a destruição do tecido e estimulam a formação de placas de gordura na coronária. Além disso, a inflamação diminui o calibre dos vasos e reduz o fluxo sanguíneo. Todos esses fatores podem causar doenças coronárias e levar a um infarto.

O Incor, que é um centro de referência na doença, registra a cada mês dez a doze pacientes com endocardite. Cerca de 40% destes casos têm origem bucal e são descobertos tanto por infecções espontâneas, resultantes de dentes ou gengivas em mau estado, quanto pela manipulação de área infectada para tratamento odontológico. Nestes casos, o que provoca a doença é a bactéria Streptococcus viridans, que habita normalmente a boca, sem provocar qualquer dano. Mas, ao entrar na circulação, esta bactéria vai parar no coração e pode provocar a endocardite.

Infelizmente, a situação ainda é mais grave, diante de uma pesquisa que o Incor fez, e chegou a números alarmantes: apenas 10% dos pacientes podem ser considerados com boa saúde bucal. Ou seja, 90% dos pacientes têm problemas bucais de alguma natureza. Em geral são pessoas que não tem cuidado odontológico, não costumam ir ao dentista com frequência ou não realizam higiene adequadamente.

O comprometimento da saúde bucal está diretamente associado à endocardite infecciosa. A doença afeta o coração e pode comprometer as funções vitais, exigindo uma internação prolongada. A endocardite é responsável por uma alta morbidade e por significativas taxas de mortalidade onde aproximadamente 20% dos doentes não sobrevivem.

Não deixe de conversar com o dentista sobre qualquer problema cardíaco que estiver sentindo, ou outras doenças existentes, bem como os medicamentos que está tomando. Cuide dos dentes e salve seu coração!

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: