Cuidado com Doenças Transmissíveis

O início do ano de 2018 tem sido marcado por alguns surtos de doenças transmissíveis, mas que podemos com alguns cuidados ficar livre delas. Por exemplo, a conjuntivite é causada por uma infecção por vírus ou bactérias e, por isso, pode ser facilmente transmitida para as pessoas que estão em redor, especialmente se existir contato direto com as secreções da pessoa contaminada ou com seus objetos contaminados.

A doença mão-pé-boca (HFMD, sigla em inglês) é uma enfermidade contagiosa causada pelo vírus Coxsackie da família dos enterovírus que habitam normalmente o sistema digestivo e também podem provocar estomatites (espécie de afta que afeta a mucosa da boca). Embora possa acometer também os adultos, ela é mais comum na infância, antes dos cinco anos de idade.

Com relação a odontologia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) através do seu Programa de Saúde Oral Global tem trabalhado bastante nos últimos anos para aumentar a conscientização de que a saúde bucal em todo o mundo é um componente importante da saúde geral e da qualidade de vida

A boca é o órgão do corpo humano mais exposto a processos infecciosos e traumáticos, pois uma cavidade úmida, escura, bastante vascularizada, sensível a alterações orgânicas internas e a variações de temperatura e repleta de microrganismos, portanto, muito vulnerável a doenças.

É importante lembrar também que muitas doenças da boca são transmissíveis, na maior parte pela saliva. Até mesmo no momento da paquera é preciso ficar atento a saúde e condições bucais, pois durante um beijo cerca de 250 bactérias são trocadas e uma delas pode transmitir doenças perigosas.

Conheça as principais doenças que podem ser transmitidas pelo beijo: Mononucleose, Herpes simples, Meningite, Hepatite A, Gripes, resfriados e Cárie. A boca também serve de porta de entrada para levar problemas a outras partes do corpo. Infecções crônicas da gengiva, por exemplo, podem danificar fígado e rins. Mas o grande perigo mesmo leva o nome de endocardite bacteriana, uma infecção das válvulas do coração que acomete com maior frequência quem já apresenta danos no órgão.

Por meio de abcessos na boca (acúmulo de pus causado por inflamações), agentes nocivos podem se alojar no coração e piorar o quadro, provocando até a morte. É por isso que pacientes cardíacos são orientados a tomar antibióticos antes de cada procedimento dentário. Esta atitude preventiva ajuda a diminuir os riscos dessa complicação.

A falta de higiene e de cuidados essenciais com a limpeza dos dentes e de toda a cavidade bucal é a principal responsável por doenças que vão desde uma simples gengivite até tumores. Traumas e outros agentes externos também causam complicações. Dentes quebrados ou mal posicionados, restauração dentária em excesso e próteses e dentaduras que machucam provocam lesões e infecções crônicas.

Portanto, qualquer sinal ou sintoma na sua boca deve ser rapidamente avaliado por um Dentista, que fará o diagnóstico e a indicação para o tratamento. Cuide da sua saúde, cuide da sua boca!

Compartilhe: