Cooperativa premia os campeões de produtividade

cocamar-premio

Uma noite de campeões. A Cocamar promoveu ontem (3) em Maringá (PR), na Associação Cocamar, a 3ª edição do Fórum de Produtividade, em que foram reunidos 300 convidados, entre produtores e técnicos que representaram todas as regiões atendidas pela cooperativa nos estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Além da divulgação dos vencedores do 6º Concurso Cocamar de Produtividade, Safra 2016/17, a programação incluiu o encerramento oficial do Rally Cocamar Bayer e Spraytec de Produtividade e a realização de duas palestras – uma com o especialista Sérgio Abud da Silva, da Embrapa e membro do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), e outra com o responsável pela Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT) da Cocamar em Floresta, Edner Betioli Júnior.

PREMIADOS – Os produtores foram premiados em duas categorias: Geral e Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Na primeira, o vencedor foi Valdir Eudes Waldrich, de Arapongas (PR), com 223 sacas por alqueire, assessorado pelo engenheiro agrônomo Daniel Alves Prioli, da unidade da Cocamar naquele município. Em segundo lugar, Gerson Magnoni Bortoli, de Umuarama, com 215 sacas por alqueire, orientado pelo engenheiro agrônomo Erick Zobiole Marinelli, da unidade local da cooperativa. Na categoria ILPF, o ganhador foi Albertino Afonso Branco, de Iporã, com 213 sacas por alqueire, que recebeu acompanhamento do engenheiro agrônomo Fernando Júnior Ceccato, da Cocamar. Todos foram agraciados com troféus e uma viagem aos Estados Unidos, em agosto, onde visitarão propriedades, empresas e cooperativas na região do Meio-Oeste, e também a Farm Progress Show, uma das mais importantes feiras tecnológicas do agronegócio em todo o mundo.

EVOLUÇÃO – Ao fazer sua saudação, o vice-presidente da cooperativa, José Cícero Aderaldo, destacou a evolução da produtividade regional desde que o concurso começou a ser organizado. “Estamos demonstrando, com essa realização, que há um grande potencial a ser explorado”, disse. Segundo Aderaldo, o produtor somente conseguirá se manter competitivo se ampliar as suas médias, pois nem sempre os preços das commodities são favoráveis, enquanto os custos não param de subir.

Para o presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, “é fundamental que os produtores tenham consciência de que é necessário evoluir”. De acordo com Lourenço, as tecnologias foram desenvolvidas e se encontram disponíveis: “o cooperativismo desenvolve um papel muito importante no sentido de transferir conhecimento aos produtores”.

FAZER MAIS – O produtor campeão na categoria Geral, Valdir Eudes Waldrich, explicou que a sua produtividade vem sendo construída ao longo de vários anos. “Procuro utilizar os produtos e as técnicas recomendadas, sabendo que sempre é possível fazer mais”, disse. O segundo colocado, Gérson Bortoli, explicou que planta soja desde 2004, em sistema de integração com a pecuária. Na visão dele, “o poder transformador da integração já começa a ser sentido na região”. Para o vencedor da categoria ILPF, Albertino Afonso Branco, o advento da soja no arenito caiuá trouxe sustentabilidade à agropecuária: “a soja se tornou uma ferramenta indispensável”.

Texto e foto: Ascom Cocamar

Compartilhe: