Conferências definem prioridades para crianças e adolescentes


Cerca de 1,2 mil pessoas participam das conferências municipais dos direitos da criança e dos adolescentes realizadas em municípios da Região Metropolitana de Curitiba entre junho e outubro. São conselheiros municipais e tutelares, gestores, técnicos, profissionais da rede de proteção, representantes de entidades sociais, além de crianças e adolescentes.

Nos encontros foram debatidas propostas para prevenir violências e a garantia de acesso de crianças e adolescentes às políticas sociais. As sugestões selecionadas serão apresentadas na Conferência Estadual, prevista para junho de 2019.

A chefe da regional de Curitiba da Secretaria de Etado da Família, Larissa Marsolik, explica que a conferência é o momento em que os gestores podem dialogar diretamente com a sociedade civil.

“Estamos construindo boas propostas para que os direitos das crianças e dos adolescentes sejam fortalecidos em todo o Estado. Conseguimos bons resultados e a ampla participação de pais, professores, crianças, adolescentes, o que é positivo para fazermos um trabalho conjunto”, destaca Larissa.

GARANTIA DE DIREITOS

Em Rio Negro, a conferência também serviu como espaço para apresentar o sistema de garantia de direitos no Paraná. A plenária aprovou propostas como a orientação aos pais sobre os sinais de possível violência ou situação de risco; incentivo às escolas como espaços culturais onde crianças e adolescentes possam se pronunciar e a oferta de serviços que promovam a comunicação para esse público.

“A conferência é o momento de avaliarmos os serviços, os programas e as ações que já estão sendo desenvolvidas, além de apresentar novas propostas. Percebemos que são necessárias equipes das diversas políticas, além do apoio das organizações da sociedade civil para desenvolvermos um trabalho comprometido com a política da criança e do adolescente”, explica a gestora de assistência social do município, Evanilda Rank de Oliveira.

INTEGRAÇÃO

A gestora de assistência social de Pinhais, Rosangela Batista da Silva, conta que conferência ocorreu à noite para que organizações da sociedade civil pudessem participar. “Fizemos pré-conferências para envolver toda a comunidade nos eixos que foram discutidos e também contamos com a presença do Conselho Municipal da Juventude”.

De acordo com Rosangela, o município propôs a elaboração de um protocolo intersetorial para atendimento no eixo de prevenção e enfrentamento às violências. Também foram elencados o planejamento conjunto de ações, as capacitações e o incentivo à participação social, entre outras propostas.

AGENDA

Agudos do Sul, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Magro, Cerro Azul, Colombo, Contenda, Lapa, Piên, Pinhais, Quatro Barras, Quitandinha, Rio Branco do Sul, Rio Negro e Tunas do Paraná são os municípios da Região Metropolitana de Curitiba que já promoveram as conferências municipais dos diretos da criança e do adolescente.

Em novembro, ainda estão programadas conferências em Tijucas do Sul (01/11), Itaperuçu (07), Piraquara (09), Almirante Tamandaré (10), Balsa Nova (22) e São José dos Pinhais (24). Em Curitiba, o evento está programado para 21 e 22 de novembro.

TEMA

Neste ano, o tema central das conferências é “Proteção integral, Diversidade e Enfrentamento das Violências”, estabelecido pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

O principal objetivo das conferências é fortalecer o diálogo, discutir e elaborar propostas para melhorar a qualidade da política de atendimento às crianças e adolescentes.

Fonte: Agência Estadual de Notícias do Paraná

Compartilhe: