Comerciantes sofrem com assaltos em Arapongas

logo-policial2Depois de Cianorte e Maringá sofrerem uma onde de assaltos, agora é a vez da população de Arapongas (a aproximadamente 150km de Cianorte) reclamar. O Conjunto Flamingos, onde a família do açougueiro Carlos Alberto Polatto foi vítima de assalto na noite de domingo, conta com diversos estabelecimentos comerciais. A Rua Albatroz Real é a mais movimentada do bairro.

Diversos comerciantes já foram vítimas de assaltos e a preocupação é grande. A atendente Roseli Neves trabalha há dez anos em uma panificadora do bairro e nos últimos dois anos presenciou dois assaltos no estabelecimento. “Da última vez, dois homens entraram armados, roubaram o dinheiro do caixa e ainda agrediram um cliente com uma coronhada”, frisou. Segundo ela, os roubos acontecem sempre à noite, próximo do horário de fechamento, às 22 horas.

Maria Judite Viecelli é proprietária de um açougue no bairro há três anos. Na madrugada do último domingo, a empresa foi arrombada e o prejuízo foi de R$ 5 mil. Nem as câmeras de segurança e o alarme impediram a ação dos bandidos. “Foi difícil trabalhar. O desânimo foi geral. A situação já não está boa e quando a gente vende um pouco mais no fim de semana, vem um bandido e leva tudo”, desabafou a comerciante.

O delegado de Arapongas, Osnildo Carneiro Lemes, reconheceu que os assaltos são um problema sério a ser resolvido na cidade e garantiu que a polícia tem trabalhado para melhorar a situação. “Arapongas não é diferente de outros municípios onde o tráfico de drogas leva a outros crimes como roubos, furtos e homicídios. Estamos trabalhando para identificar e prender esses traficantes”, apontou.

Fonte: Folha de Londrina

Compartilhe: