Cianorte registra caso de chikungunya importado

dengue-mosquito01

Foi confirmado na última quinta-feira (28) o primeiro caso de chikungunya em Cianorte. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, trata-se de um caso importado da doença, ou seja, em que o vírus foi contraído fora do Estado.

A paciente, que é uma mulher vinda de Alagoas, procurou pelo Pronto Atendimento Municipal, em dezembro, quando relatou os sintomas e realizou o teste rápido para dengue, que deu negativo. Outros quatro casos suspeitos de chikungunya foram notificados e aguardam os resultados de exames.

“Como os sintomas da dengue e da chikungunya são semelhantes e a suspeita de ser a primeira foi descartada, optamos pelo teste laboratorial para a segunda, que ficou pronto nesta semana. Porém, independente desta confirmação, por meio do exame clínico, o caso vem sendo monitorado pela Secretaria Municipal de Saúde, que realizou imediatamente o bloqueio do local e prestou tratamento à paciente, que se encontra bem”, contou a supervisora da Vigilância Epidemiológica, Dalila Pereira da Silva.

COMBATE – Desde a última segunda-feira (25), uma força-tarefa – composta por servidores municipais das secretarias de Saúde, Meio Ambiente e Serviços – está percorrendo a cidade a fim de eliminar os focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Somente neste ano, Cianorte contabiliza nove casos de dengue (sendo dois autóctones e sete importados); dez suspeitos de zika e quatro com suspeita de chikungunya.

Segundo a supervisora do Programa Municipal de Combate à Dengue, Vera Fusisawa, os proprietários de residências, terrenos e/ou instalações comerciais que forem notificados pela segunda vez por não eliminarem os focos do mosquito serão multados. “Contamos com o aval do Ministério Público e estamos fiscalizando com rigidez para evitar uma epidemia, pois por mais que orientamos e alertamos as pessoas ainda subestimam o quanto estas doenças são perigosas. Até esta sexta-feira (29), sete processos foram instaurados contra proprietários negligentes”, contou.

Texto : Ascom Prefeitura de Cianorte / Imagem ilustrativa

Compartilhe: