Caminhão é apreendido com carga perigosa, alimentos e remédios

carga-maio19-02A Polícia Rodoviária Federal (PRF) reteve ontem (18) em Ponta Grossa (PR) um caminhão que transportava, no mesmo compartimento de carga, cerca de três toneladas de alimentos, 400 quilos de medicamentos e outros 857,3 quilos de produtos perigosos.

O veículo foi abordado no quilômetro 509 da BR 376, em frente ao Posto Furnas da PRF. Ele saiu de Curitiba e tinha Ponta Grossa como destino final.

Entre os produtos perigosos encontrados pelos policiais rodoviários federais estavam materiais corrosivos (baterias e desinfetantes), inflamáveis (álcool), gases (aerossóis) e tóxicos (pesticidas). A carga estava mal acondicionada e não havia nenhum tipo de cofre de segregação. O caminhão também não tinha nenhuma simbologia relacionada à carga perigosa.

Anestésicos, soro, etomidato, cinarizina, sulfato de atropina e solução de sulfato ferroso eram alguns dos medicamentos transportados. Café, açúcar, chocolate e biscoito estavam entre os itens alimentícios, parte deles endereçada a unidades da Justiça Federal.
No total, a equipe da PRF emitiu 38 autos de infração para a transportadora e para os expedidores das cargas perigosas. O valor total das multas ultrapassa R$ 31 mil.

Além das irregularidades do transporte de alimentos e remédios em conjunto com produtos perigosos, da falta de simbologia e da carga mal acondicionada, também foram constatadas outras infrações, entre elas a ausência de equipamentos de emergência, documentação irregular e falta de fichas e de envelope de emergência.
A PRF acionou a Vigilância Sanitária, que enviou uma equipe ao local e também notificou os responsáveis pela carga irregular.

Para a retirada dos produtos perigosos, os policiais rodoviários federais solicitaram o envio de outro caminhão com todos os equipamentos e sinalização exigidos por lei, além de um condutor devidamente habilitado para esse tipo de serviço.

O transporte de produtos perigosos no Brasil é regulado pela resolução 3.665 da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e instruções complementares. A PRF faz esse tipo de fiscalização em todo o país mediante convênio firmado com a agência.

Texto e foto: PRF-PR

Compartilhe:

Caminhão é apreendido com carga perigosa, alimentos e remédios

carga-maio19-02A Polícia Rodoviária Federal (PRF) reteve ontem (18) em Ponta Grossa (PR) um caminhão que transportava, no mesmo compartimento de carga, cerca de três toneladas de alimentos, 400 quilos de medicamentos e outros 857,3 quilos de produtos perigosos.

O veículo foi abordado no quilômetro 509 da BR 376, em frente ao Posto Furnas da PRF. Ele saiu de Curitiba e tinha Ponta Grossa como destino final.

Entre os produtos perigosos encontrados pelos policiais rodoviários federais estavam materiais corrosivos (baterias e desinfetantes), inflamáveis (álcool), gases (aerossóis) e tóxicos (pesticidas). A carga estava mal acondicionada e não havia nenhum tipo de cofre de segregação. O caminhão também não tinha nenhuma simbologia relacionada à carga perigosa.

Anestésicos, soro, etomidato, cinarizina, sulfato de atropina e solução de sulfato ferroso eram alguns dos medicamentos transportados. Café, açúcar, chocolate e biscoito estavam entre os itens alimentícios, parte deles endereçada a unidades da Justiça Federal.
No total, a equipe da PRF emitiu 38 autos de infração para a transportadora e para os expedidores das cargas perigosas. O valor total das multas ultrapassa R$ 31 mil.

Além das irregularidades do transporte de alimentos e remédios em conjunto com produtos perigosos, da falta de simbologia e da carga mal acondicionada, também foram constatadas outras infrações, entre elas a ausência de equipamentos de emergência, documentação irregular e falta de fichas e de envelope de emergência.
A PRF acionou a Vigilância Sanitária, que enviou uma equipe ao local e também notificou os responsáveis pela carga irregular.

Para a retirada dos produtos perigosos, os policiais rodoviários federais solicitaram o envio de outro caminhão com todos os equipamentos e sinalização exigidos por lei, além de um condutor devidamente habilitado para esse tipo de serviço.

O transporte de produtos perigosos no Brasil é regulado pela resolução 3.665 da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e instruções complementares. A PRF faz esse tipo de fiscalização em todo o país mediante convênio firmado com a agência.

Texto e foto: PRF-PR

Compartilhe: