Cadeia de Cianorte recebe dois detectores de metais

consec03A equipe de agentes carcerário do mini-presídio de Cianorte ganhou dois reforços para inibir a entrada de celulares e objeto cortantes e perfurantes na cadeia pública, ontem (5), após o Conselho de Segurança de Cianorte (CONSEC) entregar dois detectores de metais portáteis MD 100.

Os detectores serão utilizados na revista das pessoas que vão até o mini-presídio para visitar os detentos. A entrega foi realizada pelo presidente do CONSEC Roni de Godois ao delegado adjunto da 21ª Subdivisão Policial Carlos Gabriel Stecca e o chefe de carceragem Emerson Guerreiro.

Ambos os detectores foram adquiridos pelo conselho através de doações de empresários de Cianorte e irão substituir o aparelho que o mini-presídio tinha anteriormente, mas que acabou quebrando sem possibilidade de conserto. “O Consec tem mantido contato com ambos os órgãos de segurança (Polícia Militar e Civil) vendo quais as necessidades mais urgentes. Como sabíamos que o aparelho anterior estava quebrado, mobilizamos junto aos empresários do município para conseguir doações e adquirir esses detectores que são semelhantes aos usados em aeroportos.”, explica o presidente do Consec Roni de Godois.

Para o delegado-adjunto, Carlos Stecca, os aparelhos irão garantir a integridade tanto dos agentes carcerários quanto dos visitantes. “Para inibir a entrada de objetos proibido dentro das celas temos feito revistas manuais nos visitantes. Com os detectores teremos um suporte a mais na hora das revistas e poderemos evitar constrangimentos.”, garantiu.

Além de utilizado nas pessoas que visitam os detentos, o aparelho também poderá ser utilizado para verificar alimentos e colchões. Para o chefe da carceragem, Emerson Guerreiro, os detectores poderão reduzir de 80% a 90% a entrada de celulares e objetos metálicos. “Com o aparelho poderemos verificar também os alimentos e colchões que são entregues pelos familiares aos detentos, que muitas vezes chegam com objetos cortantes ou perfurantes escondidos.”, afirma. Os detectores já serão utilizados hoje (06) durante a visita dos familiares aos detentos.

CENTRAL – Na oportunidade, o Presidente do CONSEC também esteve conhecendo a Central de Monitoramento do mini-presídio que conta com 16 câmeras, das quais apenas 07 estão funcionando. Segundo Roni, o conselho irá solicitar um orçamento para a manutenção dos equipamentos para elaborar um projeto que possa garantir o funcionamento pleno da central.

Texto e foto: Juliano Secolo/FOLHA

Compartilhe: