Audiência pública reúne representantes de vários setores para debater a segurança dos ciclistas

A segurança dos ciclistas foi o tema da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Paraná na manhã desta segunda-feira (14), por iniciativa do deputado Evandro Junior (PSDB). Com a presença de vários segmentos envolvidos com o setor, discutiu-se a falta de segurança, principalmente nas rodovias, a falta de conhecimento das regras de trânsito e a necessidade de criar uma cultura de respeito ao ciclista, ao motorista e às normas que regem a mobilidade urbana.

Evandro Junior falou sobre o interesse da governadora Cida Borghetti (PP) em implantar o programa de Ciclovias Intermunicipais, elaborado ainda durante a gestão do ex-governador Beto Richa (PSDB), que estabelece políticas públicas para a área, e a necessidade de implementar a iluminação pública noturna em trechos rodoviários como mais um importante instrumento para oferecer maior segurança no trânsito.

INFRAESTRUTURA

O vereador curitibano Goura Nataraj, responsável por eventos semelhantes no âmbito da Câmara Municipal, referiu-se ao grande número de ciclistas mortos em acidentes em Curitiba e arredores, no período de 2012-2017, às ações desenvolvidas em pareceria com o DETRAN e à necessidade de estimular não só a cultura do uso da bicicleta como transporte alternativo, mas também o turismo, através do estabelecimento de conexões metropolitanas, integração modal e construção de bicicletários. Para tanto, segundo ele, é indispensável investir em infraestrutura, com as obras urbanas e rodoviárias pensando também no ciclista.

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Adriano Marcos Furtado, ponderou que a bicicleta é alternativa que devemos estimular levando em conta as cidades conurbadas e o fato de que seu uso vem crescendo exponencialmente como esporte, lazer e meio de transporte para trabalhadores. Mas fez ressalvas ao modelo atualmente existente, defendendo maiores investimentos em equipamento. O comandante do Batalhão de Polícia Militar Rodoviária do Estado (BPPR), tenente-coronel Erich Wagner Osternack, manifestou preocupação com a segurança de ciclistas nas rodovias, apontando a educação no trânsito, a implantação de infraestrutura condizente e o trabalho de fiscalização como pilares na busca de uma convivência melhor no trânsito.

EDUCAÇÃO E FISCALIZAÇÃO

Posições semelhantes foram expressas pelo comandante do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRAN), tenente-coronel Naasan Polak; pelo chefe da seção de Policiamento e Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal do Paraná, Giovane Bruel; e pelo diretor de Tecnologia e Desenvolvimento do DETRAN/PR, Marco Aurélio de Araújo Barbosa. Eles lembraram que atletas profissionais e amadores costumam se equipar para seus treinos e trajetos nas rodovias, mas o mesmo não ocorre com trabalhadores que se deslocam em bicicleta sem a utilização de mínimo equipamento adequado e, muitas vezes, desconhecendo as normas de trânsito que poderiam garantir-lhes mais segurança. Desta forma, são unânimes em apontar a necessidade de processos educativos nas escolas, campanhas de conscientização e ampliação da fiscalização.

O presidente da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), João Chiminazzo, disse que nunca havia presenciado uma convergência tão grande em relação ao assunto como a vista durante a audiência pública. Disse que se trata de uma oportunidade de ouro para reunir as forças políticas com o intuito de contar com a responsabilidade dos poderes públicos. Segundo ele, as concessionárias não participam da formulação de planos e projetos rodoviários, mas os setores organizados podem lutar para incluir as novas demandas nesses planos.

Marcelo Belão, coordenador do Grupo de Operações da ABCR e gerente de atendimento ao usuário da Ecocataratas, foi na mesma linha, defendendo um planejamento assertivo a partir de diagnósticos precisos da situação. “As concessionárias estão cientes e sensíveis à questão”, destacou.

Eduardo Simões, coordenador de Núcleos da Associação dos Ciclistas do Noroeste do Paraná (CICLONOROESTE), e o coordenador do Programa Ciclovida da UFPR e conselheiro do Programa Paranaense de Ciclomobilidade Ciclo Paraná, José Carlos Belotto, falaram sobre iniciativas e estudos sobre o tema realizados no âmbito universitário, e a ciclista profissional e triatleta Cynthia Duarte ainda discorreu sobre sua experiência, explicou porque os atletas precisam treinar em rodovias para alcançar melhores performances e defendeu a convivência respeitosa no trânsito, capaz de melhorar as condições de mobilidade para todos.   

Fonte: Assessoria de Imprensa da Assembleia Legislativa do Paraná

Compartilhe: