Amenorte é uma das regiões que mais gera emprego no PR

osmoze01Na última semana foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho divulgou os dados, referente a junho, da movimentação de admissões e demissões em todo o país. O resultado não é dos melhores demostrando uma crise na geração de novas vagas em todo o Brasil, apesar disso, a região de Cianorte continua tendo um saldo positivo, criando oportunidades para os trabalhadores, principalmente no setor industrial.

Segundo os dados, no primeiro semestre de 2014, a região de Cianorte ocupa a 10ª posição em geração de novos postos de trabalho entre as 39 regionais do estado, apresentando uma variação absoluta (calculada pela subtração entre o total de admissões e total de demissões) foi de 2.043.

Cianorte foi o município com maior geração de empregos com 844 novas colocações no mercado de trabalho, seguido de Tapejara (414); Rondon (385); Jussara (324); Cidade Gaúcha (164); Japurá (26); Indianópolis (20) e São Manoel do Paraná (5). Três municípios da região apresentaram uma variação negativa, ou seja, maior número de demissões do que contratações sendo eles: Tuneiras do Oeste (-5); Guaporema (-15) e São Tomé (-119).

SETORES – Ainda segundo o levantamento do CAGED é possível verificar que o setor que mais empregou foi da Indústria de Transformação que abriu 1.310 novas vagas no mercado. Entretanto, um fato interessante é que o CAGED apresenta 12 subsetores da Indústria de Transformação, sendo que num deles – o de indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico – a abertura de vagas foi ainda maior, totalizando 1.341 novas vagas.

Dentro destes subsetores a indústria têxtil do vestuário e artefatos de tecidos apresentou a segunda maior variação, contratando 203 novos empregados. Em seguida vem a indústria de produtos minerais não metálicos (53); indústria da madeira e do mobiliário (44); indústria de material elétrico e de comunicações (29); indústria de material de transporte (14); Indústria da borracha, fumo, couros, peles, similares e diversas (1).

Cinco subsetores industrial apresentaram mais demissões do que admissões resultando em variação negativa sendo eles: indústria do papel, papelão, editorial e gráfica (-6); indústria de calçados (-15); indústria mecânica (-101); indústria metalúrgica (-89); e indústria química de produtos farmacêuticos, veterinários e perfumaria (-164).

O segundo setor que mais empregou foi o de Serviços com 322 novas vagas, seguido dos setores: de agropecuária, extração vegetal, caça e pesca (284); comércio (108); construção civil (20); serviços industrial de utilidade pública (4); e administração pública (-5).

PROFISSÕES – No primeiro semestre as 20 profissões que mais conquistaram oportunidades no mercado de trabalho nos municípios da região foram: trabalhador da cultura de cana-de-açúcar (457 vagas); Magarefe (179); Abatedor (175); Auxiliar de Escritório em Geral (165); Trabalhador Volante da Agricultura (162); Motorista de Caminhão Rotas Regionais e Internacionais (147); Mecânico de Manutenção de Tratores (111); Alimentador de Linha de Produção (87); Confeiteiro (76); Mecânico de Manutenção de Máquinasem Geral (44); Embalador a Mão (39); Ajudante de Confecção (38); Auxiliar de Corte – Preparação da Confecção de Roupas (37); Recepcionista em Geral (36); Cozinheiro Geral (33); Operador de Caixa (27); Passador de Roupas a Mão (26); Faxineiro (24); Auxiliar de Lavanderia (21) e Vigia (20).

 Texto: Juliano Secolo / Foto: Andye Iore

Compartilhe: