Aeronáutica inaugura sala de comando e controle para Copa América

O Comando da Aeronáutica inaugurou na manhã da última segunda-feira (10) a Sala Master de Comando e Controle para a Copa América 2019, evento esportivo que começa na sexta-feira (14) e vai até 7 de julho. Do local, que fica no Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), no Rio de Janeiro, serão monitorados os sete aeroportos das cinco cidades-sede da competição: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador.

A sala é reinaugurada a cada grande evento no país. A primeira vez que o controle integrado funcionou foi durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em 2012, e o local foi reativado também para a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude, ambos em 2013, na Copa do Mundo 2014 e nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Segundo o comandante do CGNA, coronel aviador Sidnei Nascimento de Souza, o trabalho tem sido um sucesso na garantia do pleno funcionamento dos aeroportos. “A sala master é reativada sempre que temos um grande evento, para que as necessidades pontuais daquele evento sejam totalmente cumpridas em coordenação expressa com o nosso cotidiano. O objetivo real é darmos o máximo de conforto aos usuários, para que não tenhamos nenhum tipo de atraso durante os eventos.”

Ele explicou que o levantamento para a implantação do projeto foi feito na Alemanha, durante a Copa de 2006, e na África do Sul, na Copa de 2010. Disse ainda que não haverá restrições no espaço aéreo durante o evento.

JAPÃO E QATAR

O secretário Nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, destacou que representantes do Japão e do Qatar, países que participam como convidados da Copa América e sediarão a próxima Olimpíada, em 2020, e a próxima Copa, em 2022, respectivamente, virão para acompanhar os trabalhos operacionais.

“O Japão e o Qatar são convidados de honra para essa Copa América, eles participarão da competição, e existem equipes também desses países acompanhando as operações nos bastidores. É normal acontecer, o Brasil fez isso na Alemanha e na África do Sul, pra que um país vá aprendendo e vá passando o que tem de melhores experiências para os países que vão sediar os próximos grandes eventos”. Segundo o secretário, a estimativa é de que o Brasil tenha de 7,5 milhões a 8 milhões de turistas nas operações da Copa América. A sala master funciona até o dia 14 de julho.

Participam do monitoramento o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), a Secretaria de Aviação Civil (SAC), a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e as concessionárias responsáveis pelos terminais, além de representantes da aviação executiva.

Fonte: Akemi Nitahara – Agência Brasil

Compartilhe: