A Nova Ortodontia


As novas tecnologias que permitem a utilização das imagens 3D a partir da tomografia computadorizada por feixe cônico (TCFC) e do escaneamento intrabucal e de modelos 3D são motivos de grande interesse na Ortodontia.

Uma visualização da anatomia real por meio da TCFC, para a avaliação ortodôntica, proporciona uma abundância de informações com relação à dentição, ATMs, morfologia esquelética, morfologia alveolar, vias aéreas e morfologia da cavidade bucal como um todo, no que diz respeito a patologias e traumas.

Definitivamente chegamos a um nível primorosamente superior da ortodontia fixa. É um novo método para corrigir os dentes com menos dor, de maneira mais fácil, rápida e que em alguns casos, demora-se metade do tempo de tratamento, se comparado às técnicas que utilizam os aparelhos tradicionais.

Com os aparelhos do Sistema Damon, o ortodontista é capaz de oferecer uma linha de tratamento individualizada, que atende às necessidades específicas de cada paciente. Não se trata apenas de mais um, entre tantos aparelhos ortodônticos, mas sim uma inovadora técnica associada a bráquetes autoligados, que não necessitam de ligaduras ou “borrachinhas” para serem presos no arco do aparelho. Desta forma, o arco desliza melhor por dentro dos bráquetes, o que facilita muito o movimento dentário.

Além da eficácia cientificamente comprovada do Sistema Damon, outra grande vantagem para o paciente é que o tratamento ortodôntico pode ser feito com redução do número de visitas ao ortodontista.

Com o Sistema Damon de bráquetes autoligados, temos o privilégio de oferecer aos nossos pacientes, o que existe de mais moderno e tecnológico no mundo da ortodontia, com resultados muito melhores. Definitivamente, chegamos a um nível primorosamente superior da ortodontia fixa.

Outro grande avanço da Ortodontia são os Mini Parafusos Ortodônticos e as Mini placas. São sistemas de ancoragem esquelética que têm sido amplamente difundidos e utilizados, pois possibilitam melhores resultados no controle da ancoragem, com menor incômodo para o paciente. Uma vez que estes dispositivos podem substituir a utilização de recursos extra e intrabucais, que dependem mais da colaboração do paciente, a perda de ancoragem pode ser facilmente evitada.

Os MPO apresentam-se como umatécnica simples,pouco invasiva e confortável para o paciente. Tal alternativa de ancoragem é bastante recomendada para resolver problemas complexos em Ortodontia podendo ser indicada em casos onde o paciente apresenta-se com número insuficiente de dentes para a aplicação de recursos convencionais (cujas forças empregadas podemgerar efeitos reativos adversos), sendo necessária a movimentação dentária assimétrica em todos os planos do espaço e, algumas vezes, como alternativa à cirurgia ortognática, tratamento esse muito invasivo e caro.

Colaboração: Dr. Wagner Destéfano

Cirurgião Dentista – CRO 10637

Compartilhe: