50 Anos de Vida Rotária

O primeiro clube de Rotary Internacional, Rotary Clube Cianorte teve sua fundação no ano de 1968. Cianorte tinha apenas 15 anos de fundação. Um grupo de cidadãos de bem, moradores de Cianorte, oriundos de diversos segmentos sociais e com profissões diferentes, sensibilizados com o poder de SERVIR que a entidade tem, resolveram se juntar e formar um clube, não de filantropia, não beneficente, mas com o objetivo de prestar serviços à comunidade cianortense, de forma que seus projetos atingissem um grande número de pessoas e pudesse beneficiá-las e tornar a sociedade um mundo melhor para viver. E assim foi. As primeiras reuniões eram realizadas no restaurante Cantina Itália, na Praça Moraes de Barros, para bem mais tarde se organizarem e sob a Presidência de Mário Scolari foi construída a Casa da Amizade, que não só abrigava as esposas de rotarianos em suas eventuais reuniões, como também em todas as sextas-feiras, os seus associados. Este clube não nasceu tímido, nasceu grande como permanece até hoje. Muitos sócios já foram embora de Cianorte, e passados tantos anos, já 50 anos que se vão pelo tempo, outros morreram, outros saíram do clube, permanecendo alguns pioneiros legítimos com João Batista Mafra e Wilson Tramontini. No final de 1968, VIRGILINO FERREIRA VARELLA é convidado para fazer parte do grupo de profissionais , onde seria mais um companheiro de Rotary e mais tarde Presidente do clube em 1972. Isto significa que este rotariano completa no ano de 2018, 50 ANOS ININTERRUPTOS de permanência na vida rotária. Quem é tão persistente nos dias de hoje? Logo que conseguimos algo que nos ajuda a sermos uns cidadãos melhores, vamos também descartando aquilo que já experimentamos. Mas experimentar Rotary e se confundir com ele e com seus princípios isto é destino de poucos.

No ano de 1968 eu já o acompanhava em alguns encontros mensais festivos, onde as mulheres acompanhavam seus maridos. Acompanhei o Lino, enquanto noiva dele e há 50 anos o acompanho em todas as suas jornadas pelo mundo, onde tivemos o delicioso prazer de comparecer nas mais diversas reuniões e nos mais diversos países. Criamos nossos filhos sob a Bandeira de Rotary, para servir. E percebo que nossos netos já estão conhecendo a mesma jornada.

Neste longo período de 5 décadas, o Lino cumpriu tarefas desafiadoras e uma das mais importantes tarefas que fez e refez foi ser Governador do Distrito 463, quando ainda não era o 4630. Mais de 50 cidades do Paraná, onde havia um clube rotário estivemos juntos visitando e cumprindo e incentivando a vida nobre de ser rotariano. Realizou outras tarefas ao longo destes 50 anos encaminhando jovens cheios de esperança para aprender outra língua em países distantes e seus costumes, através do intercâmbio de jovens. Foi líder de profissionais que foram levados para os EUA para entenderem aquele mundo e suas profissões, e garantir a ética das mesmas. Entre tantas conferências, institutos e assembleias que participou talvez a mais bela experiência tenha vindo do Fórum da Paz, em Ushuaia, a última cidade habitada do planeta ao sul do globo. E mais: ser testemunha ocular do hasteamento da Bandeira do Brasil, juntamente com a Bandeira de Rotary e a Bandeira da Argentina, talvez tenha sido o pico emocionante de sua vida rotária, quando esteve em pleno Polo Sul, na Antártida, na Base Argentina de Marambio, sob uma temperatura -30º.

Completar 50 anos de vida rotária não é para qualquer um, só para os fortes e para aqueles que ainda acreditam no bem da humanidade. Por isto homenageio Virgilino Ferreira Varella, meu esposo e pais dos meus filhos que com os princípios do Rotary no coração conseguiu construir uma família que o ama e ser fiel aos seus mais puros princípios da vida! Seja feliz! Você merece! Cem anos de Rotary já está aí… Passa logo!

Izaura Aparecida Tomaroli Varella

Compartilhe: