13ª Regional de Saúde conta com biomédica do projeto Covid, da UEM

O início da pandemia no Brasil pegou todos de surpresa, principalmente, os profissionais de saúde. Nos hospitais e pronto-atendimentos, o processo de reorganização teve de ser rápido. Na 13ª Regional de Saúde, em Cianorte, não foi diferente. A equipe enxuta teve que se doar mais do que o normal até a chegada de reforço, que acabou vindo do projeto “UEM no combate ao coronavírus”.

“Tivemos que dar o nosso máximo para atender esta demanda inicial. Aumento de pacientes e de exames”, lembra a chefe de seção da 13ª Regional de Saúde, Silvia Mendes Féria. “Já estávamos recebendo enfermeiros e técnicos do projeto da Universidade Estadual de Maringá, foi aí que fizemos uma nova solicitação de um profissional biomédico, que seria o ideal para atender nossa demanda no laboratório”, destaca Silvia.

Há um mês, a biomédica Mariana Biacca Marçal, está atuando na 13ª Regional e auxiliando no preparo e dispensação dos exames. “Esta profissional é fundamental para organizarmos nosso fluxo de trabalho. A bolsista está focada no trabalho com as amostras dos exames e a equipe de enfermagem podendo dar mais atenção ao acompanhamento e atendimento dos pacientes”, comemora Silvia.

UNIVERSIDADE

Para a coordenadora regional do projeto, a arquiteta e urbanista Anelise Guadagnin Dalberto, a chegada de uma biomédica na Regional de Cianorte foi uma conquista muito grande. “Estes ambientes, que estão na linha de frente ao combate da Covid, sofreram muito com o aumento de demanda. Então, todo o suporte e apoio de outros profissionais é muito bem vindo. Com esta parceria UEM e governo do Estado, todos saem ganhando – universidade e órgãos estaduais como a nossa Regional”.

A bolsista Mariana é responsável pela triagem de amostras para exame de PCR da Covid, de Cianorte e região, e pelo encaminhamento diário para o Instituto de Biologia Molecular do Paraná e, também, para o Laboratório Central do Estado (Lacen). “Registramos, etiquetamos e encaminhamos para Curitiba, diariamente, esse material”, detalha a biomédica. A média de exames chega a 60 por semana.

Para Mariana Marçal, a oportunidade de trabalhar no laboratório, em um momento tão delicado como este, está sendo valiosa. “Saber que estou envolvida em um trabalho fundamental, em momento de pandemia, e saber como todo o processo funciona é muito importante”, confidenciou a biomédica.

UEM NO COMBATE À PANDEMIA

A iniciativa de combate à Covid-19, coordenada pela UEM, que viabilizou a contratação das bolsistas, é uma ação financiada pela Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná (FA), em parceria com a Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SETI) e a Secretaria de Estado da Saúde (SESA). Atua nos municípios da 15ª Regional de Saúde (Maringá), 12ª Regional de Saúde (Umuarama), 13ª Regional de Saúde (Cianorte) e 22ª Regional de Saúde (Ivaiporã).

Atualmente, são 122 bolsistas, sendo que 62 deles estão atuando na 15ª Regional de Saúde; 25 na 13ª Regional; 18 na 22° Regional e 17 na 12ª Regional de Saúde. Os apoios estão sendo realizados nos mais variados setores: regionais de saúde, pronto-atendimentos, Hospital Universitário de Maringá (HUM), Instituto Médico Legal, delegacias e rodovias do Paraná, que fazem divisas com outros Estados.

Fonte: Vanessa Bellei e Ana Paula Machado Velho – Assessoria de Comunicação Social da Universidade Estadual de Maringá

Compartilhe:
Banner Edplants, Acesse